RAQUEL BARROS RODRIGUES WIOREK

Psicopata no trabalho? Será que tem no meu?

A grande maioria dos psicopatas não são assassinos, graças a Deus, mas estão em todos os ambientes, inclusive no seu trabalho.

Mas como podemos saber quem são, quais são as principais características deles nesses ambientes? E como nos proteger dessas pessoas no ambiente de trabalho?

Geralmente, eles possuem um mesmo “modus operandi”. Inicialmente são pessoas muito agradáveis, já na entrevista de emprego são excelentes candidatos, sabem como a empresa funciona, como se portar da melhor maneira possível, e são admitidos como se fossem o grande achado. 

Logo, procuram saber quem são as partes importantes da empresa, os que têm poder e, principalmente, quem tem acesso a essas pessoas de poder. Assim que identificadas, buscam se aproximar para ter contato com os líderes. E como normalmente são muito agradáveis, as pessoas “baixam a guarda” e passam a informar muitas coisas, até pessoais, acreditando serem amigos. Mas na verdade, infelizmente,  estão colhendo essas informações para usarem mais tarde contra essas pessoas.

Em seguida, começam a implantar as fofocas, a criar situações ruins entre os colaboradores e a semear a discórdia. E após essas partes bem vencidas, se encaminham aos poderosos, que já estão, muitas vezes, desgastados com essas situações e problemas, geralmente gerados por eles. É nesse momento, que eles usam essas informações colhidas, anteriormente, dos colaboradores para poder miná-los junto aos “chefes”. E os colaboradores não conseguem se defender porque passam a ser chantageadas com as informações que eles têm em mãos.

É muito normal, também, usarem o assédio para as conquistas, seja na manipulação com as informações passadas a eles, seja criando situações para que a pessoa fique em uma posição ruim ou vulnerável.

E quais os cuidados que podemos ter?

Vamos começar com uma coisa básica que todos devemos saber, amizades incríveis, de pouquíssimo tempo, não são reais, amizade é amor e não paixão, amizade é tempo, é você olhar para trás e ver que aquela determinada pessoa esteve com você em todos os momentos. Então essa coisa de conheceu há dias e já é amigo de infância, não existe. Tenha cuidado com as informações passadas a desconhecidos, essa pessoa pode, sim, tornar-se seu amigo, mas com pouco tempo é apenas um colega, não dê tanta intimidade a desconhecidos.

Proteja-se com informações claras, com dados concretos, peça tudo por e-mail, não faça nada que te pediram sem ter uma determinação clara e que essa seja realmente possível de acordo com as regras da empresa.

Aliás, falando disso, siga sempre as regras da empresa para não cometer erros que poderão ser usados contra você, mesmo que seu “amigo” fale que está tudo bem, que estará com você. Acredite, se for um psicopata ele não vai pensar nem duas vezes em deixar você pagar pelo seu erro sozinho e, ainda, é quem irá "denunciá-lo" ao chefe, pegando os louros da fama por ter contribuído com a empresa em apresentar maus funcionários.

Proteja seus bens pessoais e não os deixe à vista e desprotegidos, essas pessoas se tiverem acesso fácil podem manipular suas coisas e pessoas de várias formas diferentes a fim de te prejudicar.

Em último caso, se você estiver se vendo em uma situação insustentável e sabe que essa pessoa, que pode chegar a se tornar seu chefe, não sairá tão cedo da empresa, procure uma nova possibilidade em outro lugar, afinal sua paz vale muito mais. Neste ambiente, você não conseguirá manter sua vida normal e muito menos ter tranquilidade. 

* Raquel Barros Rodrigues Wiorek é advogada, pós-graduada em Perícias Forenses e autodidata no estudo da Psicopatia

keyboard_arrow_up