Advocacia de Nova Venécia é fortalecida com auditório e escritórios coletivos

OAB-ES inaugurou auditório e novos escritórios coletivos em Nova Venécia. Foto: Divulgação.
OAB-ES inaugurou auditório e novos escritórios coletivos em Nova Venécia. Foto: Divulgação.

A inauguração do amplo auditório e dos três escritórios coletivos na Subseção de Nova Venécia, realizada nessa sexta (30/06), foi mais um passo definitivo para o fortalecimento da advocacia do noroeste do estado. No novo espaço, o advogado e a advogada poderão assistir os mesmos cursos que são disponibilizados na Capital e realizar eventos com a capacidade e a dignidade que a categoria merece.

Além do auditório, a Subseção passa a contar com espaço para biblioteca e três escritórios coletivos. Nesses espaços, os advogados que ainda não possuem local próprio de trabalho, ou que atuam em outro município podem receber seus clientes em um ambiente climatizado e estruturado com computador, internet e impressora.

Presidente da OAB-ES, Homero Mafra, disse que a obra de construção do auditório e dos escritórios da Subseção de Nova Venécia foi a primeira a ser traçada pela gestão. “Isso porque a inteorização deve ser a marca da Ordem. O trabalho deve ser feito não apenas para os grandes escritórios, mas temos que pensar também no advogado que está começando, que muitas vezes não é respeito pela magistratura, não é conhecido pela promotoria, a Ordem existe para dar à advocacia a condição do exercício profissional”, declarou.

Veja mais:
Novo espaço para advocacia em Pinheiros reforça interiorização da Ordem
Colégio de Presidentes de Subseções quer informações sobre procedimentos extrajudiciais de cartórios

Homero Mafra apontou ainda que o novo auditório da Subseção de Nova Venécia servirá também à população e aos movimentos sociais. “Esse é o espaço da casa da democracia e da cidadania. Vamos atender aos grandes movimentos de cidadania que nos buscarem”, destacou.

O presidente da Ordem convidou a advocacia a abraçar os novos projetos da OAB-ES, com destaque para as “Brigadas do PJe”, que levarão as Comarcas do estado advogados e técnicos que vão auxiliar quem precisar de apoio para manusear o Processo Eletrônico. A primeira cidade a receber o projeto é São José do Calçado, já nesta segunda (03).

Desafios

Presidente da Subseção de Nova Venécia, José Carlos Said ressaltou que os desafios impostos à advocacia são cada vez maiores diante da complexidade da vida moderna, o que exige do advogado uma capacitação cada vez maior. “Exigem de nós conhecimentos específicos de informática após o processo eletrônico. Assim, o advogado deve buscar constantemente nova formação. Assumi o compromisso com a advocacia de criar um local adequado que possibilitasse a realização de cursos de capacitação e aperfeiçoamento continuado. Apresentei esse projeto ao presidente Homero Mafra e obtive não só a aprovação, mas a garantia de empenho de todos os recursos disponíveis para que chegássemos a esse objetivo”, declarou.

José Carlos Said, em seu discurso, firmou com a sociedade um compromisso de defesa da cidadania. “Esse será um espaço onde o cidadão pode se considerar defendido. O auditório será palco não só de aperfeiçoamento técnico do advogado, mas também de eventos que norteiam o cidadão comum com aperfeiçoamento e suporte para que possam exercer plenamente sua cidadania”, prometeu.

Para o prefeito de Nova Venécia, Mário Sérgio Lubiana, a ampliação da sede da Subseção de Nova Venécia é motivo de orgulho para o município. “Lembro de quando o Florentino (ex-presidente da Subseção), começou a fazer essa edificação com a contribuição do município. Hoje vemos que foi uma decisão acertada diante da importância da categoria de vocês para a manutenção da democracia na nossa cidade e até mesmo no país”, disse.

Mário Sérgio Lubiana prometeu, em seu discurso, homenagear o veneciano Marcos José de Lima, que participou da guerrilha do Araguaia e  desapareu em 1973. “Vamos buscar uma obra no município para isso. Temos que homenagear as pessoas que lutaram por um país melhor”, disse. 

Subprocurador do munícipio e com anos de atuação em Nova Venécia, o advogado José Fernandes Neves recordou que o novo espaço era um sonho antigo da advocacia local. “É uma luta desde a criação da 15ª Subseção. Com esse trabalho do presidente Said conseguimos finalizar esse sonho da categoria”.

Já a advogada em início de carreira Krysiana Breda destacou as limitações dos jovens advogados e como os escritórios coletivos vão auxiliar no desempenho do trabalho. “Manter um espaço é difícil. Agora vamos poder peticionar e atender os clientes com dignidade”, comemorou.

A mesa de solenidade foi composta pelo presidente da OAB-ES, Homero Mafra, pela vice-presidente Simone Silveira, pelo secretário-geral Ricardo Brum, pela secretária-geral adjunta, Erica Neves, pelo presidente da 15ª Subseção, José Carlos Said, pelo coordenador do Colégio de presidentes de Subseções, Robson Louzada, pelo prefeito municipal, Mário Sérgio Lubiana, pelo juiz de Direito da Comarca, Marcelo Faria Fernandes, pelo promotor de Justiça, Leonardo Augusto de Andrade Cesar do Santos, além dos ex-presidentes da Subseção, Leonardo Guimarães, Celso Cimadom e Maria Ermilinda Abreu Dias.

Estavam presentes ainda os presidentes das subseções de Castelo, Carlos Henrique Soares Petter; Ibiraçu, Gracélia Maria Conte; São Mateus, Patrick de Oliveira Malverdi; Linhares, Rodrigo Dadalto e Barra de São Francisco, Raony Fonseca Scheffer Pereira.

Entrega de carteiras

Ao final da solenidade, três carteiras foram entregues a advogados recém-aprovados no exame da Ordem. Presidente da OAB-ES, Homero Mafra falou aos advogados em início de carreira sobre a recente vitória no Tribunal de Justiça que garantiu a isonomia nos fóruns do Estado após a implantação de pórticos de detectores de metal. A Ordem lutou e conseguiu o fim do detector manual e a garantida de que todos passarão pelo pórtico.

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up