Seminário de Direito de Família evidencia papel do operador do direito na solução de conflitos

O papel dos operadores do Direito para a construção de uma sociedade mais solidária foi enaltecido pela vice-presidente da OAB-ES, Simone Silveira, na abertura do seminário “Direito de Família Frente as Inovações do Atual Código de Processo Civil”, realizado nesta sexta (09) no Tribunal de Justiça do Estado em parceria com a OAB-ES, IBDFAM-ES, FORFAM-ES e AMAGES.

Em seu discurso, Simone Silveira enfatizou: “Nossa sociedade cresce a partir da família. É a partir da família que conseguimos construir nossos princípios, preceitos e condutas éticas. Nosso papel enquanto juristas é fundamental, porque é no momento de maior crise que nós somos buscados. Desejo que todos os participantes deste notável seminário absorvam o que há de melhor ao longo do dia e levem isso para fora, tentando construir uma sociedade com menos dor e mais amor. ”

A vice-presidente parabenizou todos os integrantes da mesa de abertura e falou dos trabalhos desenvolvidos por cada um, inclusive pela desembargadora Janete Vargas Simões. “A desembargadora tem feito grandes iniciativas em parceria com a Ordem no sentido de mediação, de colaborar com as partes e com os magistrados, ir nas audiências e realizando pré-audiências, inclusive para tentativas de conciliação. Um trabalho formidável. ”

Veja a íntegra do discurso



O vice-presidente do TJES, desembargador Fábio Clem de Oliveira, afirmou que “algumas vezes quando me reúno para tratar sobre questões de administração da Justiça, surge a lembrança de uma pessoa querida, professor querido, corregedor, que é o doutor Hélio Gualberto de Vasconcelos. Então, quero saudar de uma forma toda especial e carinhosa ao doutor Luciano Gualberto que está aqui presente. Eu sempre fui um parceiro dessas ideias de reunião, debate e compartilhamento. Me referi específicamente ao doutor Hélio Gualberto, porque momentos como este foram idealizados por ele em determinadas oportunidades da magistratura, e nós tínhamos dificuldade de realizar eventos para compartilhar ideias e experiências e fazer com que fossem replicadas e aproveitadas por todos os colegas. Por isso estimulo que todos participem”, disse.

O desembargador Fábio Clem também ressaltou a importância da mediação e conciliação durante sua fala.


Presidente do FORFAM, Antônio Carlos de Oliveira Dutra enfatizou que o objetivo do evento foi reunir os profissionais que militam diariamente nos fóruns do Estado para externar aos participantes as vivências e características reais de suas atuações.

Também compuseram a mesa de abertura a conselheira federal da OAB-ES, Flávia Brandão, a desembargadora Janete Vargas Simões, o presidente do IBDEFAM, Thiago Vargas Simões, e o presidente da Comissão de Direito de Família da OAB-ES, José Eduardo Coelho Dias.

O objetivo do seminário foi promover a integração de conhecimento nas matérias referentes às varas de Família à luz do novo Código de Processo Civil, possibilitando o debate de ideias de modo a convergir na uniformização dos entendimentos. 

Mesa Redonda “O Novo Perfil do Advogado no Direito de Família”

A Mesa Redonda foi composta pelos membros da OAB-ES, IBDEFAM e presidida pela juíza Ednalva da Penha Binda.


Segundo o presidente da Comissão de Direito da Família da OAB-ES, José Eduardo Coelho Dias, a proposta dessa discussão foi falar sobre cinco competências que o advogado de família deve possuir hoje em dia, sobretudo em relação as inovações trazidas com o novo CPC. “O advogado de Família deve ter uma escuta ativa, entender que o casal pode separar, mas a família continua, e não pode ter medo de estudar outros ramos do Direito como a Psicologia, Psicanálise e outros. O advogado de Família também não pode ter medo de conhecer e se valer das novas tecnologias”, frisou.  

Sobre a união entre as instituições para realização do evento, José Eduardo afirmou que “não é nada além de tentar proporcionar uma melhor e mais efetiva aplicação do Direito de uma forma que os conflitos sejam realmente equacionados."

A conselheira federal da OAB-ES e presidente da Comissão Nacional de Direito de Família da OAB, Flávia Brandão, que também fez parte da mesa, falou sobre o mercado de trabalho para o operador do Direito militante ou que quer militar na área de Família. “Tentei mostrar aos participantes como é a estrutura de um escritório, o que o mercado de trabalho precisa, o perfil do advogado para chegar no mercado específico na área de Direito de Família. Não usei minha experiência individual, porque penso que o mercado não sou eu e sim o que está posto para todos. Sou parte integrante dele, que está cada dia se movimentando de forma diferente. Tentei focar na qualidade do profissional que é exigida cada vez mais. “

Já o presidente do IBDEFAM, Thiago Vargas Simões, buscou apresentar os mais diversos perfis de problemas que chegam por meio de demanda no dia a dia. “Nesta área, o advogado acaba atuando também como psicólogo, mediador, juiz, promotor, tem que ser tudo. O sentimento é a  única coisa que você lida de verdade. É sempre necessário colocar essas questões em debate e trocar experiências para integrar os colegas para uma conciliação sempre mais amistosa”, pontuou.

Para a advogada Claudiane Lyrio Teixeira, que fez questão de participar do Seminário, as exposições foram muito boas, pois “todos os palestrantes nos atentaram sobre a visão mais holística que precisamos ter em relação ao ser humano, pois precisamos sentar com a família e avaliar todas as questões. Muitas vezes a pessoa está com uma simples carência de falar. “

Veja o debate na Mesa Redonda 

keyboard_arrow_up