Maternidade

Pela primeira vez, OAB-ES realiza debate sobre direito das gestantes e bebês, carreira e violência obstétrica

Dra. Jeane Martins foi uma das palestrantes do evento
Dra. Jeane Martins foi uma das palestrantes do evento


O direito das mulheres na gravidez e pós-parto, a maternidade no universo do trabalho e a violência obstétrica foram os assuntos tratados na pauta do evento “Dilemas e Desafios Atuais da Maternidade”, realizado nessa quarta-feira (29), na sede da OAB-ES, pela Comissão da Mulher Advogada, que contou com auditório lotado durantes as seis palestras realizadas.

De acordo com a presidente da Comissão, Flávia Brandão Maia Perez, o objetivo foi realizar uma análise sócio-jurídica contemporânea da maternidade e suas implicações no trabalho e na saúde das mulheres em geral e da mulher advogada. "É do conhecimento de todos que existe discriminação no mercado de trabalho contra mulheres que desejam engravidar, gestantes e mães de filhos pequenos, por isso muitas mulheres sofrem para conciliar trabalho e maternidade. Precisamos combater a discriminação de gênero no trabalho e traçar diretrizes para proteger a mulher da discriminação e não afastá-la do mercado de trabalho.

“É a primeira vez que falamos sobre violência obstétrica. E é um marco para nós, mulheres, advogadas, trazer esse tema e a partir de hoje desenvolvermos atividades de conscientização e mostrarmos, através da nossa casa e para fora, o que realmente é uma violência obstétrica”, reforçou a presidente.

Durante o evento, os presentes acompanharam as palestras de profissionais da área de saúde e jurídica. A enfermeira obstétrica, Fabiani Morozini, esclareceu dúvidas sobre “Violência Obstétrica”. A advogada Fernanda Ronchi abordou “Direito à saúde das gestantes, parturientes e do bebê”. Já a advogada Jeane Martins falou sobre “Trabalho e carreira: a advocacia e a maternidade”.


Em um segundo momento, a advogada Mariana Pimentel esclareceu dúvidas sobre “Direito Previdenciário para gestantes”. A advogada e coach Luezes Izoton também abordou o tema “Carreira e maternidade”, e por último, o diretor de Prerrogativas da Ordem, Eduardo Sarlo, falou sobre “A importância da advocacia e a defesa de suas prerrogativas”.

“As leis têm cunho machista, patriarcal. Tanto que o artigo 7 A, trouxe algumas proteções à mulher, só que se fizermos uma análise, elas também têm cunho machista, patriarcal. E isso me deixa muito preocupado”, ressaltou o diretor de Prerrogativas da OAB-ES, Eduardo Sarlo.

keyboard_arrow_up