OAB-ES participa de inauguração do novo Salão do Júri do Fórum de Vila Velha

Diretor-Tesoureiro da OAB-ES, Giulio Imbroisi, Desembargadora Janete Vargas Simões e Presidente do TJES, Desembargador Annibal Rezende Lima, em inauguração do novo Salão do Júri e 8ª CEJUSC no Fórum de VV. Foto: Divulgação.
Diretor-Tesoureiro da OAB-ES, Giulio Imbroisi, Desembargadora Janete Vargas Simões e Presidente do TJES, Desembargador Annibal Rezende Lima, em inauguração do novo Salão do Júri e 8ª CEJUSC no Fórum de VV. Foto: Divulgação.

O Presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJES), Desembargador Annibal de Rezende Lima, inaugurou na quarta-feira (24) o novo Salão do Júri do Fórum de Vila Velha, que até então funcionava no Fórum da Prainha. A construção do novo espaço foi um pedido da Ordem dos Advogados Brasil – Seção Espírito Santo (OAB-ES), ao TJES, devido às más condições de infraestrutura no local antigo.

“As novas instalações no Salão do Júri em Vila Velha atendem a expectativa dada a precariedade que se encontrava o Salão no Fórum da Prainha, e vem atender também um pedido feito pela Ordem junto ao presidente para que o Tribunal assim disponibilizasse uma nova área com instalações que pudessem dar mais conforto aos advogados e as partes. Foi com grande satisfação que nós presenciamos hoje a abertura dessas novas instalações, na certeza de que estarão todos muito bem servidos com este novo espaço,” disse o diretor-tesoureiro da OAB-ES, Giulio Imbroisi.

Na solenidade, também foi instalado o 8º Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), que funcionará no Fórum Desembargador Afonso Cláudio, na cidade. Giulio Imbroisi, que participou da solenidade representando a Ordem, também comentou sobre a inauguração da 8ª CEJUSC: “A OAB-ES acompanha de perto essa brilhante gestão da Desembargadora Janete Vargas Simões que coordena a instalação desses Centros avançados de conciliação. Esse trabalho demonstra que o Tribunal está atento a evolução da legislação com esses novos métodos de solução de conflitos. E a advocacia se sente plenamente contemplada com a disponibilização das técnicas de solução de conflitos a serem aplicadas no CEJUSC.”

O Presidente do TJES destacou a importância das formas alternativas para a solução de conflitos. “Nós, operadores de Direito, sobretudo nós, do Poder Judiciário, precisamos estudar e implantar formas alternativas de composição e autocomposição das partes. Não adiantará aumentar o número de juízes e o número de servidores porque isso será uma mera ilusão. A grande verdade é que o Poder Judiciário Brasileiro não se sustentará com a quantidade de processos que hoje ingressa todos os dias, semanas e meses do ano nos protocolos do Poder Judiciário”.

No CEJUSC serão realizadas sessões de conciliação e mediação processuais, pré-processuais, bem como atendimentos e orientações, inicialmente na área de família. O Centro poderá, ainda, estabelecer pautas concentradas e temáticas, que permitirão tratamento em massa das ações repetitivas, de acordo com convênios firmados pelo NUPEMEC.

O Juiz Diretor do Fórum de Vila Velha, Idelson Santos Rodrigues, afirmou que a paz é a palavra-chave em relação ao Centro Judiciário de Solução de Conflitos. “A paz vai reinar na questão desses conflitos e esse é o intento do CEJUSC.”

Com informações da assessoria de imprensa do TJES.

 

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up