OAB-ES e CREFITO contribuem para difundir importância do fisioterapeuta em perícias judiciais

Com total envolvimento dos participantes a 1ª Jornada de Perícia Técnica Fisioterapêutica do Espírito Santo, realizada nesta quarta (22) e quinta (23) na OAB-ES pelo CREFITO e Ordem, foi um sucesso e demonstrou o ambiente de parceria entre a advocacia e os profissionais de fisioterapia. 

Na visão da vice-presidente da Seccional, Simone Silveira, “a OAB sediou um marco para os processos judiciais e administrativos, no que tange à análise de benefícios e indenizações resultantes de incapacidades, sejam permanentes ou reversíveis. Somos todos, hoje, protagonistas de uma nova sistemática processual, cujo objetivo maior é buscar a verdade real e realizar a justiça. Os resultados do processo dependem da qualidade da prova, sendo de fundamental importância, metodologia e precisão nos resultados. ” 

Simone Silveira destacou ainda a palestra sobre prerrogativas: "A presença do advogado em todos os atos do processo é garantia fundamental do devido processo legal e da ampla defesa, além de prerrogativa do exercício profissional. Muitas dúvidas e informações novas surgem durante as análises periciais, o que inclusive justifica a apresentação de quesitos suplementares durante a realização da perícia.  Esse convívio é possível e pacífico, sob a presidência do ato pericial pelo perito, que deve apresentar regras claras e sistematizadas desde o início dos trabalhos e ouvir as manifestações de todos, esclarecendo dúvidas. A obstrução da participação do advogado na perícia implica na nulidade do laudo". 

Para a Presidente do CREFITO, Eunice da Encarnação, que se disse emocionada com a produtividade do evento, “a troca de saberes é fundamental para que seja dado o devido respeito ao momento de cada profissional. Além disso, eventos como esse contribuem para disseminar a atuação do fisioterapeuta, porque primeiro de tudo queremos mostrar quem é o fisioterapeuta e o que ele faz, pois, o profissional de hoje trabalha com pesquisa e resultado”, frisou. 



Ao longo do evento o CREFITO explanou quanto à abrangência e expertise dos fisioterapeutas para análises de lesões ortopédicas e musculares, apresentando estudos e métodos científicos e tecnológicos para essas análises, de forma muito precisa e com reduzida margem de erros.

O advogado Luiz Fernando Nogueira, disse que acompanha diversos processos os quais têm a atuação de fisioterapeuta como perito. “Mesmo assim em muitas ocasiões não é dado o devido espaço ao profissional fisioterapeuta na atuação da perícia judicial, então são poucos que atuam realizando perícia. ” 

Para a Fisioterapeuta Fernanda Paz Serafim, é preciso que haja essa interação entre os advogados e a classe de fisioterapia, pois, segundo ela, são os pedidos dos advogados que contribuem para inserção da fisioterapia na área de perícia.

“A maioria das pessoas desconhece a atuação do profissional fisioterapeuta. Só para termos uma ideia, hoje uma UTI não pode ficar sem o fisioterapeuta e a maioria das pessoas não sabem que o responsável por um ventilador mecânico, máquina que mantem o paciente vivo, é o fisioterapeuta, daí a importância do profissional”, salientou Fernanda Serafim.

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up