Especialização

ESA e OAB-ES oferecem cursos próprios de pós-graduação para advogados



A Escola Superior de Advocacia (ESA), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES), vai oferecer cursos de pós-graduação próprios para advogados e advogadas inscritos na Ordem. A expectativa é que eles sejam realizados a partir de abril deste ano, desde que haja a segurança necessária quanto aos protocolos de saúde, já que todos serão presenciais. Caso contrário, podem ser adiados para maio ou junho, segundo o diretor presidente da ESA, Alexandre Zamprogno. 

“Já faz 10 anos que a ESA não oferece cursos de pós-graduação próprios, só através de parcerias com outras instituições. Agora, já estamos na fase final de um processo importantíssimo. Abrimos um edital para as instituições interessadas em certificar nossos cursos. Seis candidataram-se”, explica Zamprogno. 

Venceram a Faesa, que vai certificar os cursos oferecidos na região central de Vitória, nos outros municípios da Grande Vitória e na Região Norte, e a Doctum, na Região Sul. “Dia 29 de janeiro teremos um evento virtual de assinatura do termo de convênio com essas instituições certificadoras, que será transmitido pelo YouTube da Ordem”, ressalta Zamprogno.

Esse é o passo final, de acordo com Zamprogno, para apresentar aos advogados e advogadas, inscritos na OAB-ES, que a partir de agora eles contam com cursos de pós-graduação pela própria ESA. “Vamos oferecer pós de Direito Processual Civil, Direito Notarial, Direito de Estado, Direito Eleitoral, Direito Penal e Direito no Trabalho”.

Segundo o presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk Filho, essa é uma conquista muito importante. “Estaremos oferecendo qualificação de excelência a nossos advogados e advogadas por um preço muito mais acessível. É uma grande oportunidade de ter uma especialização dentro da área de atuação”, explica Rizk.

Setenta vagas no máximo por curso

Zamprogno explica que os cursos terão no máximo 70 vagas. “E os locais vão depender do que cada município nas regiões têm a oferecer. Por exemplo, um curso no Caparaó pode ter uma turma menor, dependendo da sala disponibilizada. Lembrando que a viabilidade do mesmo também dependerá do interesse dos alunos e só será realizado se o número de vagas definido for alcançado”. 

Ele ressalta, ainda, que os coordenadores de cada curso já foram escolhidos, bem como já foram definidos o programa e os professores. “Estamos oferecendo uma oportunidade ímpar para advogados que procuram uma especialização, com grandes nomes da advocacia para dar aulas, a preços inigualáveis no mercado. Só para ter uma ideia, fizemos uma média e um curso desse patamar na Faculdade de Direito de Vitória (FDV) custa, hoje, cerca de R$ 700 por mês, e em outras instituições aproximadamente R$ 350. Nossa expectativa de preço é de R$ 250, já que a ESA não tem fins lucrativos", conclui Zamprogno. 

keyboard_arrow_up