Entrega de Carteiras: Presidente da Ordem repreende falta de juízes no interior

No discurso proferido aos novos advogados durante a cerimônia de entrega de carteiras nesta segunda-feira (10) o presidente da OAB-ES, Homero Mafra, chamou a atenção mais uma vez para a falta de juízes em comarcas do interior como na região do Caparaó, onde aconteceu o I Encontro da Advocacia na última semana, em Alegre.  

“Nós levamos para Alegre juristas, especialistas e presidentes de Seccionais, porque a Ordem tem que estar onde o advogado e a advogada estão, porque na região do Caparaó faltam juízes e a prestação jurisdicional de primeiro grau é ficção. Na região do Caparaó uma estagiária me apresentou ao assessor do juiz e disse que ali estava o juiz, porque na comarca que não tem juiz, o assessor é juiz. A magistratura deixou de ser vocação para virar emprego. Eu tenho saudade da época em que o juiz morava na comarca e interagia com os moradores da região, mas o que temos hoje é diferente e a Ordem não vai se calar e nem se omitir. A Ordem é para quem acredita na força da advocacia”, enfatizou o presidente Homero Mafra.

O presidente lembrou quando o TRF da 2ª Região fez uma lista sêxtupla para preenchimento da vaga de desembargador pelo Quinto e a lista foi feita de forma fechada. Na ocasião dois capixabas concorriam. “Quando me avisaram nós fomos ao CNJ e impedimos que a lista fosse enviada à Presidente da República. Não se exerce presidência de Ordem em gabinete e sim conversando com os advogados e advogadas. O CNJ exigiu que o TRF refizesse a lista e assim foi feito, colocando um capixaba na lista.”

Completando sua fala, Homero Mafra afirmou o quanto é apaixonado pela advocacia. Tenho muito respeito e carinho pela magistratura, mas meu lugar é na advocacia, porque aqui você pode ter a dimensão de sonho que uma criança tem, a dimensão da poesia. Advocacia é coragem, é desafio, não é monotonia. É bom demais ser advogado. Os tempos são difíceis, mas quando mais duros também nos compensam mais. Eu recebi o meu passaporte da cidadania, eu sou hoje um combatente da liberdade”, frisou.

A vice-presidente da Ordem, Simone Silveira, foi a paraninfa da turma. Também compuseram a mesa o secretário-geral da Seccional, Ricardo Brum, o diretor tesoureiro, Giulio Imbroisi, o tesoureiro da Caixa de Assistência dos Advogados, Ivan Neiva Neves Neto, a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem, Flavia Murad e a presidente da CEAIC, Natálya Assunção.

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up