Entrega de Carteiras: Presidente da Ordem fala sobre rompimento dos valores Constitucionais

A OAB-ES realizou mais uma cerimônia de entrega de carteiras, nesta quinta-feira (30), aos novos advogados e o presidente da Ordem, Homero Mafra, proferiu seu discurso falando sobre o momento difícil em que o país vive, com o rompimento dos valores Constitucionais, e também da postura adotada por alguns juízes.

“Vocês ingressam na advocacia em um momento conflitivo em que muitos juízes não compreendem o papel da advocacia, porque não viveram a advocacia, não sabem o que é representar o cidadão em juízo, e pensam, na sua soberba, que podem dispensar o advogado, mas eles estão enganados, pois o advogado é essencial à administração da justiça. Nós construímos o direito novo, as teses, os novos enunciados vêm de nós, da força criativa dos advogados”, afirmou.

O presidente completou: “Vivemos um momento em que há um falso dilema entre a necessidade de punir aqueles que praticaram ato de corrupção e a defesa do devido processo legal. Nada, absolutamente nada, justifica o rompimento com os valores Constitucionais. Nada justifica as acusações lançadas por meio da imprensa, nada justifica o vazamento seletivo de delações, nada justifica o arbítrio. Se nós justificamos o arbítrio hoje, a pretexto de combatermos a corrupção, amanhã quando formos nós as vítimas do arbítrio não poderemos dizer não.”

Ainda em seu discurso, Homero Mafra falou sobre as dez medidas contra a corrupção, enfatizando que “não é possível admitir a prova ilícita. O que é prova ilícita colhida com boa fé? É a tortura? Torturei, mas torturei de boa fé? Nada justifica violarmos a Constituição. É chamada a classe jurídica para fazer esse embate.”

Finalizou dizendo que “vivemos e vamos viver tempos difíceis, mas vamos vencê-los. Nós podemos sonhar porque somos advogados e somos feitos do ideal da liberdade e da justiça.”

A mesa foi composta também pelo diretor-tesoureiro da Ordem, Giulio Imbroisi, pela secretária-geral adjunta, Érica Neves, pela presidente da 14ª Subseção de Ibiraçu, Gracélia Maria Conte, que foi paraninfa da turma, pelo membro do Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem, José Alexander Bastos Dyna, pelo advogado representante da CEAIC, Rodrigo Pinheiro da Silva, pelo juiz aposentado e advogado, Francisco Vicente Finamori e pelo promotor de justiça Saul Mameri.  


Veja o discurso do Presidente Homero Mafra 

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up