Entrega de Carteiras: Orador faz veemente defesa da democracia. “Semeiem igualdade”

Cerimônia de Carteiras realizada na OAB-ES
Cerimônia de Carteiras realizada na OAB-ES
A cerimônia de Entrega de Carteiras realizada nesta segunda-feira (02), na sede da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Espírito Santo (OAB-ES), foi marcada pelo discurso forte em defesa da democracia do orador da turma, o advogado Fernando Henrique Fontes dos Reis.

“Neste período de enorme turbulência institucional, política, econômica e social, nós, advogados, conscientes da nossa missão, não devemos nos omitir ou nos acovardar. São nestes momentos que a Ordem deve mostrar sua grandeza e, irmanados, não podemos nos apequenar. Sim, saibam, teremos que lutar incessantemente contra o avanço das ideias totalitárias e pelo irrestrito respeito aos direitos fundamentais. Não podemos ceder a este crescente populismo jurídico. Rejeitemos pré-julgamentos e pré-conceitos. Lutemos para que todos sejam ouvidos, devidamente julgados e que violações a direitos sejam reparadas, que haja segurança jurídica para os agentes econômicos. Semeiem liberdade. Semeiem igualdade. Lutem pela democracia”, declarou Fernando Henrique. Veja o discurso na íntegra no final da matéria.

O presidente da Ordem, Homero Mafra, presidiu a cerimônia, parabenizou o orador pelo discurso e reforçou o apelo por respeito à Constituição Federal. “Vivemos um tempo de linchamentos pela opinião pública. E como foi bom ouvir hoje esse discurso. Sou essencialmente advogado. Não aceito julgamentos antecipados. O momento nesse país é terrível. As garantias constitucionais de liberdade estão sendo massacradas nos tribunais quando o STF nega a presunção da inocência, quando os homens que são chamados para guardar a Constituição a ferem, quando ministros pedem prisão de quem não foi sequer citado em inquérito. Enfim, queremos a punição dos culpados e o fim da corrupção, mas não podemos aceitar o desrespeito às normas constitucionais de garantias”, reforçou.

Homero Mafra pediu ainda valorização da democracia. “E isso significa não condenar a atividade política. Existem maus políticos, mas é preciso dizer que não aceitamos a ditadura e que por mais que sejam ruins as forças políticas, é pior sem elas. Não precisamos de mitos, precisamos de respeito à Constituição”, afirmou.

A cerimônia teve ainda a conselheira Seccional Maristela Lugon como paraninfa. Completaram a Mesa, além do presidente Homero Mafra, o vice-presidente da CEAIC, Thiago Lisboa de Jesus Ferreira, a vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, Flavia Murad, o membro da Comissão de Prerrogativas, Jamilson Monteiro dos Santos, o presidente da CAAES, Carlos Augusto Alledi de Carvalho, a magistrada Patrícia de Oliveira e os advogados Marco Valério Ferreira Silva e João Batista Dallapiccola Pampaio.

Veja o discurso de Fernando Henrique Fontes dos Reis na íntegra


Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up