Comissão da Mulher Advogada requer prioridade para gestantes no TJES

A Comissão da Mulher Advogada da OAB-ES, que hoje representa mais de 8.800 profissionais, entregou diretamente ao presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Annibal de Rezende Lima, em seu gabinete nessa quarta-feira (18), uma solicitação requerendo prioridade para as advogadas ou partes gestantes nos julgamentos nas sessões do TJES e nas audiências nos Fóruns do Estado.

O documento, entregue ao presidente do TJES, foi elaborado pela Comissão em parceria com a Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica no Espírito Santo (ABMCJ). O requerimento será analisado pela presidência do Tribunal. 

Além de solicitar prioridade para as mulheres gestantes nos julgamentos, o documento também pede preferência para as mulheres que estejam com criança de colo ou em fase de amamentação.

A presidente da Comissão e conselheira federal da OAB-ES, Flávia Brandão, afirma que “durante o período de gestação e após o parto, a mulher fica em situação de desigualdade com os demais colegas dado seu momento especial. Por isso a necessidade de ser criado um mecanismo de auxílio ao seu dia a dia profissional. É nesta ótica que a Comissão requereu a prioridade junto ao TJES. O requerimento foi muito bem recebido pelo presidente Annibal, que se comprometeu em dar o devido encaminhamento.”

Flávia ressalta ainda que “é preciso compreender as questões que envolvem a maternidade, pois é um momento único na vida da mulher advogada. É preciso avançar nessa discussão e estamos lutando por conquistas.”

Também estiveram na reunião a vice-presidente da Comissão Maria Teresa Colli Rosindo, as advogadas Laudeci Vitória Scherr  e Edilamara Rangel Gomes Alves Francisco, que também integram a Comissão, a presidente em exercício da ABMCJ, Vera Carli Lopes e a procuradora de Justiça, Catarina Cecin Gazele.

keyboard_arrow_up