Brigadas PJe chegam a Serra. Confira o cronograma de atendimento nos escritórios

Instalação das Brigadas PJe na Serra. Foto: Divulgação.
Instalação das Brigadas PJe na Serra. Foto: Divulgação.

O projeto Brigadas PJe chegou à 17ª Subseção da Serra nesta segunda-feira (31). A abertura dos trabalhos contou com a presença do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Espírito Santo (OAB-ES), Homero Mafra. O curso inaugural na Subseção ficou por conta do advogado Bruno Azevedo.

O atendimento à advocacia da Serra acontece nesta segunda na unidade de Laranjeiras da Subseção. Já na terça (01/08), o projeto segue para a unidade de Serra Sede. Os atendimentos nos escritórios acontecerão de quarta-feira (02) a sexta (04), sendo atendida na quarta a região de Laranjeiras, na quinta Jacaraípe e na sexta Serra Sede.

Para solicitar o atendimento no escritório é necessário entrar em contato com a Subseção pelos telefones 3070-3711 ou 3351-3391 e ainda pelo e-mail [email protected].

Na solenidade que abriu os trabalhos, o presidente da Ordem, Homero Mafra, reforçou que o projeto Brigadas PJe é a realização de um sonho. “Vamos varrer o Estado. Sabemos que os juízes têm tudo porque o Tribunal fornece a estrutura, os promotores recebem treinamento do MPES, já a advocacia tem de se virar. O grande lance desse projeto é rodar pelo interior. Venda Nova, Castelo, Guaçuí, Anchieta, Alfredo Chaves, enfim, já rodamos muito e em todas as Subseções que vamos, passamos pelas cidades que a compõe”, declarou.

Presidente da 17ª Subseção da Serra da OAB-ES, Ítalo Scaramussa disse que a marca da interiorização da Ordem já é uma realidade. “A advocacia do interior está incluída. Faz parte do sistema da Seccional e recebe nossos serviços. As brigadas são efetivamente de inclusão, por isso é importante participar. Estou feliz da Serra ser o primeiro município da Grande Vitória a receber o projeto”, celebrou.

O curso de abertura ficou por conta do advogado Bruno Azevedo, integrante das Brigadas PJe. Ele detalhou para a advocacia presente as diferenças nos sistemas eletrônicos dos Tribunais. “Em cada órgão que formos atuar vamos lidar com sistemas diferentes. O CNJ tentou minimizar esses problemas, mas eles ainda existem. Há o esforço por parte do STF para a criação de um sistema que permita peticionar em todos os órgãos, espero que ele entre em prática o quanto antes”, reforçou. 

Para a advogada Sarita Freitas, as dicas reveladas no curso foram de grande valia. "Como são vários sistemas, antes eu usava computadores diversos para peticionar, muitas vezes eles ficavam incompatíveis. Agora posso peticionar em vários tribunais do meu computador", explicou. 

Iniciado em julho deste ano, o Brigadas PJe já passou por quatro das 17 subseções da OAB-ES, percorrendo 17 municípios de norte a sul do Espírito Santo com cursos de capacitação, configuração e adaptação de sistemas e orientação até mesmo no escritório dos advogados. Apenas no primeiro mês de atuação, as Brigadas capacitaram 221 advogados e advogadas, configuraram 296 computadores e visitaram 88 escritórios.

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up