“Blitz das Escolas” visa garantir direito à educação de crianças e jovens com deficiência

Em reunião da Comissão Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência, a presidente, Maristela Lugon Arantes e os advogados Cristian Ricardo Ferreira e Thamiris de Abreu Avelino Simões.
Em reunião da Comissão Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência, a presidente, Maristela Lugon Arantes e os advogados Cristian Ricardo Ferreira e Thamiris de Abreu Avelino Simões.

A Comissão Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Espírito Santo (OAB/ES) reuniu-se nesta quarta-feira (7) para elaborar o seu calendário de atividades de 2018. Com a volta às aulas, a continuidade da vida escolar das crianças e jovens com deficiência muitas vezes se torna uma dor de cabeça. Por isso, a Comissão resolveu criar uma ação chamada “Blitz das Escolas”, buscando garantir os direitos relacionados à educação da pessoa com deficiência, que nem sempre são cumpridos.

De acordo com a presidente da Comissão, Maristela Lugon Arantes, o projeto “Blitz das Escolas” vai atuar durante todo o ano de 2018 com o objetivo de verificar o cumprimento dos direitos das crianças e jovens com deficiência, sobretudo, na questão educacional. “Queremos garantir, com a fiscalização, as condições de desenvolvimento na educação especial integrada e a total inclusão da pessoa com deficiência no ensino“ disse ela, detalhando os principais pontos a serem verificados:  acessibilidade nas escolas, se existe criança com deficiência na lista de espera, se foi negado algum pedido de matrícula e, ainda, a quantidade de professores especializados para atender e garantir uma educação de qualidade para todos.

Para 2018, os integrantes da Comissão ainda garantem na pauta de realizações um curso aberto de “Introdução à Língua Brasileira de Sinais (Libras)”  visando capacitar profissionais na comunicação pela Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS – e desconstruindo as barreiras comunicacionais entre surdos e ouvintes. O curso é aberto e será realizado pela Escola Superior da Advocacia da Ordem dos Advogados do Espírito Santo (ESA/OAB-ES) sob a responsabilidade de Thamiris de Abreu Avelino Simões, membro da Comissão.

Outro importante projeto, de “Acessibilidade nos prédios públicos do Espírito Santo”, ficará a cargo do advogado e membro da Comissão, Cristian Ricardo Ferreira, que tem uma deficiência física e, recentemente, foi impedido de trabalhar, ao acompanhar um cliente a uma audiência na Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas (Vepema), já que o prédio não tem elevador.

Cristian argumenta que muitas mudanças precisam ser efetuadas em locais públicos para favorecer e fortalecer o direito de ir e vir do cidadão. A Comissão Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência já tem nova reunião agendada para detalhar, ainda mais, o calendário de atividades para 2018.

 

 

keyboard_arrow_up