Advocacia Jovem reúne proposições na Carta de Natal. Confira a íntegra do documento

A presidente da CEAIC, Natálya Assunção, participou de um dos painéis apresentados na Conferência
A presidente da CEAIC, Natálya Assunção, participou de um dos painéis apresentados na Conferência
Ao final das atividades da II Conferência Nacional da Jovem Advocacia, que se encerrou nesta sexta-feira (23), em Natal (RN), o presidente da Comissão Nacional da Advocacia Jovem, Alexandre Mantovani, fez a leitura da Carta de Natal, documento que reúne as proposições, ideias e conclusões alcançadas ao longo dos dois dias de evento.

A presidente da Comissão Estadual da Advocacia em Início de Carreira (CEAIC),  Natálya Assunção, participou das discussões e da confecção da Carta, que elenca várias ações, entre elas, o combate ao aviltamento de honorários e a defesa das prerrogativas da advocacia em início de carreira. 

Durante a Conferência foi lançado, também, o 17º Encontro Nacional da Jovem advocacia, que será em Brasília, nos dias 2 e 3 de agosto. 

Leia, abaixo, a íntegra da Carta:

CARTA DE NATAL

II CONFERÊNCIA NACIONAL DA JOVEM ADVOCACIA

A Jovem Advocacia reunida entre os dias 22 e 23 de março de 2018, na sua II Conferência Nacional, realizada pelo Conselho Federal da OAB, na cidade de Natal/RN, em observância ao Plano Nacional de Apoio e Valorização (Provimento n. 162/2015 do CFOAB), ratificando o caráter de importância da advocacia no início de carreira e na valorização da classe, delibera:

- O enfrentamento da cláusula de barreira, para viabilizar a maior participação da jovem advocacia nos quadros eletivos a OAB;

- A defesa das prerrogativas da advocacia em início de carreira;

- A importância das causas de natureza contramajoritárias e a necessidade de enfrentamento pela jovem advocacia visando a inclusão de gêneros e o apoio e valorização da jovem mulher advogada;

- A constante luta pela qualidade do ensino jurídico e pela capacitação continuada no país;

- O combate ao aviltamento de honorários;

- A necessidade da regulamentação da publicidade profissional em ambientes virtuais;

- A inserção da jovem advocacia, a promoção do empreendedorismo e o fomento para a criação do primeiro escritório;

- A necessidade da uniformização dos sistemas no âmbito do processo eletrônico, assegurando a qualidade do trabalho da advocacia, garantindo a agilidade no acesso à justiça e a consequente duração razoável do processo.

O compromisso assumido pela Jovem Advocacia Brasileira, na promoção do respeito à profissão e na valorização da sociedade, são frutos da união e dos esforços mútuos e contínuos de toda a classe.

A Jovem Advocacia é incansável na busca e na afirmação do espaço que é seu!

Natal, Rio Grande do Norte, 23 de março de 2018.
keyboard_arrow_up