Direito da Mulher

Sala de lactantes da OAB-ES: uma importante conquista para a mulher advogada




No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher (08/03), a OAB-ES tem várias ações programadas. Mas vale lembrar uma recente conquista das advogadas capixabas na luta por direitos femininos: a sala de lactantes da Ordem, que foi recém-inaugurada, localizada dentro do Fórum Cível Criminal de Vitória, na Cidade Alta, Centro.

O espaço, totalmente humanizado, conta com pia para higienização e uma cadeira confortável onde as advogadas podem sentar e realizar a amamentação ou a extração do leite materno.

As mães advogadas que têm usado a sala estão elogiando a iniciativa da Seccional Espírito Santo. Um exemplo foi a advogada Mariana Amaral Lima, que utilizou o local bem no Dia Internacional da Mulher.

“Ana, hoje, está com dois anos e não necessita mais de mamar tanto, mas no princípio, quando ela se alimentava exclusivamente do leite materno, eu sentia desconforto ao ter que fazer isso em pleno Fórum, pois não havia ainda uma sala exclusiva para isso. Quando passei a usar a cadeira de amamentação disponibilizada pela Ordem em um lugar reservado, realmente me senti conectada com a Ana e vi a importância de uma sala só nossa para podermos amamentar nossos filhos e, mesmo durante o trabalho, tirarmos um momento e voltarmos nossos pensamentos apenas para eles. É muito importante que todos os Fóruns tenham uma sala de lactantes, cooperando para a produtividade do trabalho de quem é advogada, mas antes de tudo uma mãe. Nos Fóruns que não têm a sala de lactantes eu sempre armamento minha filha em pé ou procuro um local mais reservado nas cadeiras disponíveis ao público”, ressaltou Mariana.

A advogada Jasciane de Moraes, que também tem um bebê, ficou muito contente com a sala especial. Ela comentou sobre a dificuldade que mulheres advogadas têm em amamentar enquanto trabalham, o que acaba fazendo seus filhos desmamarem cedo. “Eu acredito que muitas mães desmamam os filhos justamente por causa disso, por falta de lugares para amamentar, por trabalharem muito. Eu achei essa sala simplesmente sensacional. Muito boa, inclusive. Na época que tive o meu neném, eu saía muito pouco para ir ao Fórum, para resolver coisas em banco, por causa dessa deficiência de um lugar para que eu pudesse amamentar. Então, essa sala no Fórum dá até vontade de ter outro filho, já que nos sentimos mais amparadas”, destacou a advogada.

De acordo com os dados da OAB-ES, no Estado há mais advogadas mulheres do que homens. Na tabela atualizada diariamente pela Ordem, o número de advogadas cadastradas e regulares no Espírito Santo é de 12.273, sendo 481 a mais do que o número de advogados homens cadastrados atualmente. A inauguração de um espaço exclusivo para lactantes demonstra como a Ordem se preocupa com o bem-estar das advogadas capixabas.
keyboard_arrow_up