Qualidade de vida

OAB-ES participa do lançamento do projeto “Corrida para Vencer”



A convite da juíza Patrícia Faroni, da Vara de Execuções Penais de Vila Velha, a presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-ES, Manoela Soares, participou, na quinta-feira (24/09), do lançamento do projeto “Corrida para Vencer” que pretende trabalhar a atividade física, na modalidade de corrida, entre as presas que estão custodiadas no presidio feminino de Bubu em Cariacica-ES.

“O incentivo à pratica de atividade física entre as internas favorece não só o condicionamento físico, como também as questões de socialização, combate o estresse, melhora a percepção de bem-estar, dentre inúmeros outros benefícios à saúde emocional. O projeto já conta com alguns colaboradores, dentre eles a própria OAB-ES, que se prontificaram a realizar doações de equipamentos e vestuários adequados para a pratica de atividade física, além de terem conseguido um professor de educação física para atuar voluntariamente no acompanhamento e aprimoração dos treinos com as internas, que ao final desta preparação, irão competir em um torneio de corrida”, informou a presidente da Comissão de Direitos Humanos, Manoela Soares.

“Em virtude da pandemia, ainda não temos previsão para a realização de provas de corridas de rua, visto que as mesmas não estão sendo realizadas no momento. Assim, neste início, as internas farão exercícios físicos diários passados por um professor de educação física voluntário - personal trainer - Leonardo Magnago - que irá dar a elas o condicionamento físico necessário para começar os treinos de corrida. Após essa primeira etapa, faremos corridas dentro do complexo da unidade e também no entorno da mesma e quando as corridas de rua voltarem, as internas participarão de pelo menos cinco delas por ano. Acreditamos que esse projeto venha para somar no bem-estar das reeducandas dentro do sistema prisional. A prática de exercício físico traz inúmeros benefícios que vão muito além da estética. Eles aliviam o estresse, melhoram a saúde mental, ajudam a prevenir a depressão, estimulam o sistema imunológico, ajudam a prevenir doenças, como a obesidade, controlam o colesterol entre outros tanto benefícios.

A corrida em especial traz um sentimento de realização, quando cruzamos a linha de chegada após correr alguns quilômetros e olhamos para traz, conseguimos ver que somos capazes de superar nossos limites com esforço e preparo e isso é fundamental para dar confiança às apenadas que logo estão enfrentando os desafios da vida extramuros. Além disso, apesar da corrida ser um esporte considerado como individual, as internas treinam em conjunto e isso estimula o convívio, fortalece os laços e melhora o clima entre elas. Por enquanto participarão apenas as reeducandas do Centro Prisional Feminino de Cariacica (CPFC), do regime semiaberto, que já possuem direito às saídas temporárias, pois esta é a única unidade feminina da Grande Vitória”, explicou a juiza Patrícia Faroni.
keyboard_arrow_up