Mês da Mulher

Atendimento da Ouvidoria da Mulher Advogada está sendo realizado por agendamento



Neste mês de março dedicado às mulheres, vale lembrar que a OAB-ES conta com a Ouvidoria da Mulher Advogada, um canal exclusivo para denúncias de violência que conta com serviço de assistência social e acompanhamento psicológico.

Todos os contatos são realizados de forma segura e sigilosa. Os atendimentos são feitos por meio de agendamento. As vítimas podem fazer contato pelo e-mail: ouvidoriadamulheradvogada@oabes.org.br ou pelo telefone: (27) 3232-5551.

Os atendimentos presenciais previamente agendados são feitos na sede da Seccional, localizada na rua Alberto de Oliveira, 59, Centro, Vitória.

O serviço foi criado recentemente pela OAB-ES e é voltado para tratar todos os tipos de violência, seja doméstica, familiar, de gênero, no trabalho, no judiciário. O projeto contempla a Seccional e as 18 Subseções da OAB-ES e é dirigido para advogadas, esposas e companheiras de advogados.

“Prestamos atendimento não só às advogadas da Grande Vitória, mas também do interior do Estado. Precisamos combater quaisquer tipos de violência e violações de prerrogativas das mulheres advogadas no exercício de suas funções. Temos uma assistente social da CAAES disponível para atender as mulheres . É nossa missão ver as advogadas trabalharem felizes, sem medo e serem respeitadas podendo sempre contar com o apoio da OAB-ES, em especial, neste momento de pandemia, aonde muitas trabalham em casa”, destacou Anabela Galvão.

Violentômetro

Cumprindo seu papel social e contribuindo com a sociedade civil, a OAB-ES lançou o Violentômetro, um formulário que alerta sobre os níveis de violência doméstica contra as mulheres. Não se trata de um instrumento de estatística para saber o número diário de casos de feminicídios no Estado. É um formulário com 29 itens para medir se a mulher se enquadra ou não nos casos de violência doméstica. Conforme o resultado das respostas, ela deve, através dos telefones disponíveis, entrar em contato com os órgãos responsáveis e fazer a denúncia.

A campanha do Violentômetro está sendo realizada pela Comissão da Mulher Advogada e está sendo aderida por diversas Subseções do Estado como Cariacica, Vila Velha, Serra, Colatina, Guarapari e Aracruz.
keyboard_arrow_up