Mais valorização e dignidade para a advocacia: OAB-ES inaugura sala de apoio em Dores do Rio Preto

“A inauguração desta sala representa dignidade para a advocacia de Dores do Rio Preto”. É assim que a advogada Isabella Marques Magro define o sentimento dos advogados e advogadas que, como ela, atuam na cidade, e que, a partir desta quinta-feira (26), passaram a contar com uma sala de apoio moderna e totalmente equipada, com computadores, impressora, baias individuais de trabalho e mesa para reuniões. A advogada ressalta que o investimento é um incentivo para a advocacia do interior trabalhar cada vez mais e melhor.

É esse incentivo que o projeto de interiorização da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Espírito Santo (OAB-ES)  - que ontem deu mais um passo, com a inauguração da sala de Dores do Rio Preto - tem como foco principal. Como ressalta o presidente da OAB-ES, Homero Mafra, a valorização da advocacia que atua fora da Capital é um marco, e representa a missão da Ordem, de estar presente no dia a dia da advocacia. “Se o Tribunal não olha para o interior, a Ordem olha. Vamos continuar lutando contra a extinção de Comarcas e trabalhando pela valorização da advocacia. O Tribunal precisa acordar e enxergar que a Ilha de Vitória não contém todo o Estado do Espírito Santo. É preciso que o tribunal olhe para todas as comarcas”, disse Homero Mafra.

Durante a cerimônia de inauguração da sala, o presidente da OAB-ES lembrou que os avanços são fruto do trabalho incansável de pessoas como o secretário geral da Ordem, Ricardo Brum, e da secretária geral adjunta, Érica Neves, ambos presentes ao evento. “É graças a esses dois que hoje podemos estar aqui, inaugurando essa sala. Érica é a pessoa que recebe as demandas das Subseções e prepara tudo para atendê-las; e Ricardo é o grande artífice desta gestão, o responsável por dar à Ordem capacidade de investimento”, explica.

Homero Mafra anunciou que em breve Bom Jesus do Norte, também na região do Caparaó, também terá a sua sala de apoio à advocacia, como já acontece com as demais cidades ligadas à Subseção de Guaçuí – Calçado, Dores do Rio Preto e Apiacá. Lembrando que a nova sede da Subseção, em Guaçuí, com modernas instalações e equipamentos, foi inaugurada no ano passado pelo presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia.

Orgulho 

Para o presidente da Subseção de Guaçuí, Luiz Bernard Sardenberg Moulin, o dia foi de orgulho para a advocacia da região do Caparaó. “É a OAB-ES se fazendo presente em um momento de crise no poder judiciário. Nós nunca enfrentamos tanta ausência do poder judiciário na vida do jurisdicionado e da advocacia do Estado”, lamentou, observando que cinco comarcas da Região Sul estão há três anos sem juiz titular. 

“ Vivemos um estado de abandono. Mas a OAB está presente, sempre promovendo treinamentos e eventos. Recentemente tivemos o projeto Brigadas, onde técnicos de informática percorreram os escritórios de advocacia configurando os computadores e ensinando os advogados e utilizarem o processo eletrônico. E, agora, o advogado de Dores do Rio Preto tem uma sala para trabalhar com conforto, para atender seu cliente com dignidade, e com todos os equipamentos necessários, com ar condicionado, computadores e impressora de última geração”, destaca.

Avanços

O secretário geral da OAB-ES, Ricardo Brum, observa que o papel desempenhado pela advocacia do interior é tão relevante quanto o de qualquer outro advogado, em qualquer lugar do País. “Melhorar a estrutura para a advocacia trabalhar é efetivamente dar condições para a democracia ser defendida e para os abusos serem enfrentados. Fazer isso é promover cidadania, é exercer plenamente o papel  da Ordem”, disse Ricardo Brum.

Também presente à cerimônia, o coordenador do Colégio de Presidentes de Subseções e presidente da Subseção de Cachoeiro de Itapemirim, Robson Louzada, destacou que em 2009 a Ordem contava com apenas 50 salas de apoio e escritórios coletivos. Esse número, agora, mais que dobrou: são 120 espaços disponíveis para a advocacia. 

“O projeto de interiorização começou em 2010, e cumpriu o que prometeu”, afirma Robson Louzada, ao lado o presidente da Subseção de Alegre, Luiz Felipe Mantovaneli Ferreira. Para Luiz Felipe, a inauguração “é mais um passo da OAB para engrandecer a advocacia do interior”. Ele destaca que há alguns anos a reclamação de advogados e advogadas era frequente. Hoje, o sentimento é de orgulho. “Nos sentimos assistidos, pelo cuidado que temos recebido, e lisonjeados”, salienta.

Galeria de Fotos

keyboard_arrow_up